Final .

 TCE - Tratado Cosmológico Espacial

.

22/11/1 

Belo Horizonte, 17 de julho de 1973

(Reprodução do original psicografado por T.C.Preta)

Senha02

 

•  Mudarás constantemente de seitas religiosas.

•  Mudarás constantemente de modos de pensar.

- Adotarás sistemas e mais sistemas, correrá ao encontro daquele que lhe parecer mais forte.

Mas, se não tiveres base, não pesquisar e procurar compreender, estarás sempre caindo em contradições que não são suas, buscando um equilíbrio transitório, baseado no incompreensível, que durará até que surjam idéias novas, que simplificarão os modelos tão complexos das teorias religiosas (e científicas). Essa transformação se dá em qualquer pesquisa. Veja a história da suposição do Modelo Atômico.

Basta um pequeno erro por descuido, e, todo o estudo se desenvolve erroneamente, com tendência a se complicar cada vez mais, até chegar a um ponto de ninguém compreender. Aí, então, você se sentirá orgulhoso de ser o único que compreende uma “fantasia”.

.- Defenda-se como puder da formação “bitolada”, pois as verdades em aliança com a lógica, virão ao seu encontro. Fugir somente adiará o encontro, aceite-as e pesquise-as.

Estamos ainda rastejando, e o campo pela frente é infinito.

Sua opinião, suas idéias tem o seu lugar de encaixe, e são importantes. Julga-las tolas nada mais é, do que a depreciação de seu “EU”. E lembre-se que, os maiores sábios morreram sem consciência do que descobriram...

Na formação do Universo, a 'Transmutação da Energia para a Matéria', ocasionou a necessidade da creação (1) de forças e “Leis derivadas”.

A matéria passou a ser um derivado da energia, e, por conseguinte contém a referida energia.

Esse complexo já era regido pelas ‘Leis Dinâmicas', trazendo em seu íntimo a força da “Vida”. A manifestação desta, requeria cuidados especiais, e foi preciso gastar um tempo incalculável para conseguir-se uma combinação entre os elementos capazes de estruturar uma vida.

A técnica usada em "princípio" foi: Ensaio, Erro e Dissociação...

O número de combinações indefinidas...

*

[Comente!]

***

Veja a seguir, o conteúdo total da carta citada no prefácio do Volume I

 

< ARTIGOS >