Atalhos aos Fundamentos => 1ºF 3ºF 4ºF 5ºF Final.

  TCE - Tratado Cosmológico Espacial

.17/11/2013

O    FUNDAMENTO  DA  TEORIA  ESPACIAL  DIZ:

“Energia e Matéria  são produtos  derivados  do  'Espaço' e se diferenciam  pela  'densidade  do  movimento'  associado”.

*

POSTULAÇÃO  BÁSICA – 2º F

*   O 'Espaço' em seu estado 'primordial', em si só, já é uma energia sutil por ser 'polarizável'.

*   O 'Espaço' se polariza conforme o tipo de movimento cíclico, seja giratório ou espiralado.

*   O 'Espaço', associado a um tipo específico de movimento, transforma-se também em um tipo específico de energia, seja movimento 'giratório' ou 'vibratório'.

*   Todas as formas de 'energia', conhecidas ou não, incluindo a 'gravidade', são resultantes das movimentações do 'Espaço'.

*   O 'Espaço' apresenta massa 'mensurável' quando na forma de 'Imagens'.

*  O 'Espaço' polarizado gera inércia que "aglutinada" num mesmo 'espaço-volume' apresenta 'massa'; quanto maior a quantidade de movimento, maior a inércia.

*  A 'matéria' e 'energia' estão diretamente ligadas, pois a 'matéria' é uma condensação de energia num único 'espaço-volume' e a 'energia' é o ' Espaço' em alto giro,  ou em 'alta vibração'.

*  As  diferentes quantidades de movimento ou diferentes densidades do 'Espaço' resultam em diversos 'fenômenos espaciais' naturais ou artificiais, como luz, campo, fluxo, força, onda, 'Imagem', calor etc.

.

AXIOMA  Nº 02

“ O 'Espaço' possui massa, pois se consolida com o movimento e se curva e contrai diante de grandes massas ” [1]

.

DISSERTAÇÃO - 2 º F

O  CICLO  DINÂMICO  UNIVERSAL

O caminho natural que o 'Espaço' percorre para se transformar em 'energia' e depois em 'matéria' acontece em uma sequência de sete estágios, denominada 'Ciclo Dinâmico Universal' (CDU):

1º. Fluxo Espacial;

2°. Ação/Reação;

3°. Polarização;

4°. Emissão de 'Imagens';

5°. Propagação;

6°. Inércia;

7°. Matéria.

.

A 'matéria', em qualquer estado físico, é construída por um processo relativamente simples, do ponto de vista da sequência "mecânica" dos estágios, e, ao mesmo tempo, complexo do ponto de vista "espacial", ou seja, das mudanças de estado do 'Espaço';

Simples, explicando melhor, por se tratar de apenas "um elemento" que percorre um caminho dinâmico para se transformar. E complexo por ser o 'Espaço' um conteúdo sutil e invisível, que vai se manifestar como 'energia', acumular em um minúsculo 'campo' em rotação, e se transformar em calor. E quando o nível dessa 'energia' ultrapassar um 'limite de retenção' e conseguir "escapar" do centro de rotação, saindo em todas as direções com a 'forma' da microestrutura dinâmica, ou seja, como 'Imagens' pulsantes e espiraladas que vão se 'propagar' convergindo, convergindo, convergindo... Até transformarem em "corpúsculos" infinitamente pequenos, mas com a energia da 'Imagem' concentrada neles, que irão se agrupando por 'superposição'.

Os 'corpúsculos' de energia acabam se unindo em grupos distintos por "similaridade" ou 'ressonância', formando minúsculas 'partículas elementares', que, por sua vez, vão se "empilhar" (em algum lugar) em camadas "sobrepostas" e aos poucos formando um tipo de 'átomo'.

Com base nos outros fundamentos da TE, é possível explicar, com mais detalhes, e tornar mais compreensivo a qualquer pessoa comum que tenha interesse em saber mais sobre esta 'Conveniente' (inteligente) transformação de um 'conteúdo espacial' em 'conteúdo material'.

.

 

NOTAS:

No TCE, o conceito de 'Imagem' (com `I´ maiúsculo) difere do apresentado pela ‘Física óptica' ainda vigente.

Na explicação do 5º fundamento, é encontrado um roteiro mais detalhado desse processo de transformação do 'Espaço' em matéria.

[1] Albert Einstein - Teoria da Relatividade.

[voltar]

*****

A seguir, Postulados e o Axioma do 3º Fundamento...

***

< PÁGINAS >